TEATRO ABERTO

NOVO GRUPO DE TEATRO


O Novo Grupo de Teatro – Teatro Aberto foi fundado em 1982 por profissionais de teatro ligados aos primeiros grupos de teatro independente em Portugal. Foram seus fundadores, entre outros: João Lourenço, Irene Cruz, Francisco Pestana e Melim Teixeira. Na linha de uma investigação dramatúrgica e teatral que estuda o homem nas contradições das diversas épocas e o modo como ele constrói ou desfaz o seu destino, pretendemos apresentar um teatro em que a realidade e o sonho, a história e a poesia se manifestam no prazer da reflexão sobre a situação do homem no mundo.

Escolhemos e trabalhamos sobretudo um repertório contemporâneo, constituído por novos textos e novos autores da nova dramaturgia portuguesa e estrangeira. Fomentámos o desenvolvimento da nova dramaturgia portuguesa, quer convidando autores a escreverem peças originais, quer promovendo desde 1997, em conjunto com a SPA, o Grande Prémio de Teatro Português.

Os espectáculos que apresentamos caracterizam-se por uma estética de interdisciplinaridade, pela exploração das fronteiras dos novos media e pelo cruzamento das linguagens cénicas.

Acreditamos que a arte é essencial para o desenvolvimento de uma sociedade democrática, próspera, solidária, sustentável e humana. No nosso contributo para esse desenvolvimento, criamos e produzimos ao serviço da cidade e dos cidadãos, procurando ser esse espaço Aberto onde as pessoas se encontram e se afirmam como comunidade, onde todas as pessoas têm lugar.

No dia 29 de Junho de 2016, Sua Excelência o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, anunciou que iria agraciar o Teatro Aberto com o grau de Membro Honorário da Ordem da Instrução Pública por considerar que é necessário “ficar um símbolo em relação ao grupo que ao longo de tantos anos contribuiu de forma tão generosa” para uma educação cívica constante. Foi a 26 de Fevereiro de 2017, antes de assistir ao espectáculo O Pai, que o Presidente da República entregou as insígnias de Membro Honorário da Ordem da Instrução Pública “a esta casa ao serviço da cultura portuguesa”. Para o Presidente da República, no Teatro Aberto há “muito trabalho feito, dedicado, às vezes ingrato, mas precioso e insubstituível. Em teatro, como em tudo, sucedem-se modas e querelas, experiências e epifenómenos mas o Teatro Aberto tem sido um porto seguro para o teatro em Portugal. Aqui se faz teatro, aqui se vê teatro, aqui se vibra com teatro, aqui se deve homenagear o teatro.” Esta homenagem muito honrou a nossa companhia e instigou-nos a seguir com redobrado vigor a missão cívica que nos identifica e que, naturalmente, partilhamos com os demais pólos culturais do país.

A intervenção de Sua Excelência o Presidente da República pode ser escutada na integra aqui. E a reportagem vídeo aqui.