(SELVAGENS) HOMENS DOS OLHOS TRISTES
Händl Klaus

SWEENEY TODD O TERRÍVEL BARBEIRO DE FLEET STREET
Stephen Sondheim
10 Novembro, 2007
O RAPAZ DOS DESENHOS
Michael Healey
28 Dezembro, 2006

(SELVAGENS) HOMEM DOS OLHOS TRISTES

Händl Klaus

VERSÃO
João Lourenço | Vera San Payo de Lemos
DRAMATURGIA
Vera San Payo de Lemos
CENÁRIO
João Mendes Ribeiro
FIGURINOS
Maria Gonzaga
COREOGRAFIA
Carlos Prado
LUZ
Anaísa Guerreiro | Melim Teixeira
SOM
Ian Ferreira
ENCENAÇÃO
João Lourenço
COM
Francisco Pestana | Gracinda Nave | João Perry | Jorge Corrula | Paulo Oom

No regresso de uma missão, um médico sem fronteiras vê-se obrigado a sair do comboio no apeadeiro de um pequeno lugar onde parece não existir mais ninguém senão uma estranha família que o convida a ficar. Será tudo um pesadelo ou já a última viagem? Numa atmosfera misteriosa e inquietante conjura-se o medo do túnel sem saída mas também a esperança de uma nova vida.

Estreada em 2003 em Graz, esta peça foi a revelação do autor austríaco Händl Klaus (1969), tendo sido seleccionada para o Festival de Teatro de Berlim e para o Prémio de Dramaturgia de Mülheim em 2004.

Críticas

“…trata-se de um objecto cénico muito interessante e uma tentativa de tornar o teatro uma inquietante parábola sobre o homem.”
– 15/05/2007 – Público (Rui Pina Coelho)

“João Lourenço soube mais uma vez estar atento ao que de melhor se faz no teatro contemporâneo, com uma encenação arrojada e dotada de um sentido estético que ajuda a evidenciar a grandeza dos espírito humano, sabendo também rodear-se de um elenco verdadeiramente brilhante.”
– 25/05/2007 – Cultura (Tiago Gil Batista)

“Saúde-se a volta aos palcos de um dos grandes actores portugueses, João Perry.”
– 17/01/2007 – JL “…é inegável a excelência do trabalho produzido…”
- 13/05/2007 – Correio da Manhã (Ana Maria Ribeiro)