TU E EU
Friedrich Karl Waechter
14 Janeiro, 2009
OMNISCIÊNCIA
Tim Carlson
11 Junho, 2008

IMACULADOS

Dea Loher

VERSÃO
João Lourenço | Vera San Payo de Lemos
DRAMATURGIA
Vera San Payo de Lemos
MÚSICA
Rui Rebelo
CENÁRIO
António Casimiro | João Lourenço
FIGURINOS
Maria Gonzaga
ORGANIZAÇÃO SONORA DE CENA / E TODOS
João Paulo Santos
LUZ
João Lourenço | Melim Teixeira
VIDEO
João Lourenço | Luís Lucas | Nuno Rocha | Tiago Santos
ENCENAÇÃO
João Lourenço
INTERPRETAÇÃO
Amílcar Azenha | Ana Brandão | Ana Nave | Ana Rita Trindade | Carlos Pisco | Carmen Santos | Cátia Ribeiro | Francisco Pestana | Inês Rosado | Irene Cruz | Luís Barros | Pedro Ramos | Quimbé | Rini Luyks.
Fadoul e Elísio, dois emigrantes clandestinos, culpam-se de nada terem feito para impedir uma mulher de se afogar. Rosa gostaria de receber mais atenção de Francisco, o marido. A mãe de Rosa está doente e instala-se em casa da filha. Absoluta, uma jovem cega, dança num bar junto ao porto para homens que ela não vê e que a desejam. Uma mulher só dispõe-se a tudo para existir aos olhos dos outros. Ella, uma filósofa que não aceita o envelhecimento, deixou de acreditar nas ciências do espírito e fala sozinha. Em Imaculados, peça escrita e estreada em 2003, a autora alemã Dea Loher cruza destinos que as contingências da vida separou, criando uma dança de roda marcada pelo humor do desespero e a energia de viver.

Críticas

“A complexidade do texto, onde a reflexão, o comentário e o lírico se combinam, é restituída num espectáculo que deixa o espectador à beira do abismo…”
- 05/12/2008 – Público (Rita Martins)

“A encenação garante a força de palco a um texto complexo, cheio de variações, pleno de intenções de significado.” - 13/12/2008 – Sol (Catarina Homem Marques)

“…são as interpretações que revelam a justa comicidade e o contraponto do peso temático…”
-11/12/2008 – Visão

“…a não perder…”
- 10/11/2008 - Destak