ALBERT HERRING
Benjamin Britten

ENCONTRO COM RITA HAYWORTH
Pedro Pinheiro
19 Setembro, 2002
RASTOS
António Ferreira
24 Maio, 2002

ALBERT HERRING

Benjamin Britten

DIRECÇÃO MUSICAL
João Paulo Santos
CENÁRIO
António Casimiro | João Lourenço
FIGURINOS
Sara Sá Pessoa
LUZ
João Lourenço | Melim Teixeira
ENCENAÇÃO
João Lourenço
SOLISTAS
Ana Cosme | Ana Ester Neves | Ana Paula Russo | Carlos Guilherme | Catarina Wallenstein | Helena Afonso | João Miranda | Luís Rodrigues | Marina Ferreira | Mário João Alves | Mário Redondo | Susana Teixeira | Tomás Wallenstein
INTERPRETAÇÃO
António J. de Oliveira | Bruno Coelho | Carlos Pisco | Catarina Requeijo | Leonor Seixas | Nuno Barracas
Esta ópera, baseada num conto de Maupassant, conta-nos a história de um rapaz "Albert Herring", que se vê coroado Rei de Maio por um grupo de altas personalidades da sua cidade. Este prémio pela sua pureza vem acompanhado por uma boa soma de dinheiro que no fim de contas só vai servir para ele poder vencer a sua timidez, apanhar uma bebedeira, ir para a cama com uma mulher e finalmente tornar-se adulto. Britten escreveu "Albert Herring" para o English Opera Group em 1947 nunca tendo sido representada em Portugal, até esta data.

Críticas

“…a todos os níveis um clamoroso sucesso artístico, só pode merecer a máxima admiração.”; “ Um elenco de óptima qualidade. ”
– 4/07/2002 – O Público (Manuel Pedro Ferreira)

“…com a fina-flor dos cantores portugueses… “
– 6/07/2002 – Revista Expresso

“(…) o maestro João Paulo Santos demonstrou um extremo cuidado e atenção a cada detalhe (…)”
–3/07/2002 – Diário de Notícias ( Bernardo Mariano)

“Excelente encenação de João Lourenço…”
– 4/07/2002 – A Capital (Ana Rocha) “(…) uma direcção musical segura e ainda um belo e eficaz trabalho de João Lourenço na encenação, cenários e luzes, e aí fica a base para um espectáculo imperdível.”
– 5/07/2002 – Diário Económico