MAHAGONNY SONGSPIEL
Bertolt Brecht e Kurt Weill

COMEÇAR
David Eldridge
19 Julho, 2021

Mahagonny Songspiel

Bertolt Brecht e Kurt Weill

DIREÇÃO MUSICAL
João Paulo Santos
ENCENAÇÃO E CENÁRIO
João Lourenço
DRAMATURGIA
Vera San Payo Lemos
COREOGRAFIA
Cláudia Nóvoa
FIGURINOS
Marisa Fernandes
VÍDEO
Kimmy Simões
SOLÍSTAS
Ana Franco | João Cipriano | Leandro Silva | Leila Moreso | Miguel Reis | Ricardo Panela BAILARINOS
Filipe Flores | Joana Silva | Mafalda Rey | Pedro Esteves
Nos próximos dias 3, 4 e 5 de Dezembro, o Teatro Aberto volta a apresentar o seu programa MÚSICA EM PALCO, com a versão integral de Mahagonny Songspiel, de Bertolt Brecht e Kurt Weill, e canções de The Hollywood Songbook, de Bertolt Brecht e Hanns Eisler, com direcção musical de João Paulo Santos e encenação de João Lourenço. No dia 5 de Dezembro, será realizado também um colóquio em torno deste espectáculo, com João Lourenço, João Paulo Santos e Vera San Payo de Lemos.

Mahagonny Songspiel marca o início da colaboração do compositor Kurt Weill (1900-1950) com o autor Bertolt Brecht (1898-1956). Convidado para participar com uma ópera curta no Festival de Música de Câmara Alemã de Baden-Baden em 1927, o compositor opta por criar um novo género musical, um songspiel, uma peça com canções, a partir dos cinco Mahagonny-Gesänge [Cânticos de Mahagonny] do livro de poemas Hauspostille [Sermões domésticos], de Bertolt Brecht, publicado nesse mesmo ano. Mahagonny é uma cidade fictícia que se apresenta como um paraíso terrestre que depressa se transforma num inferno.

Para prolongar e aprofundar a reflexão sobre os lugares, inclui-se neste espectáculo um conjunto de canções de uma outra obra musical baseada predominantemente em poemas de Brecht: The Hollywood Songbook, da autoria de Hanns Eisler, o compositor com quem Brecht mais colaborou ao longo da sua vida.

Fotografia - Filipe Figueiredo